BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

Como escolher a moldura certa para a sua obra

10 dicas sobre como encontrar a moldura perfeita por Matthew Jones, Diretor-geral da instituição John Jones London, que conta com alguns dos melhores conservadores de arte do mundo.

Escolher uma moldura não é apenas sobre estilo

Selecionar uma moldura não é apenas escolher uma cor e um material. Quando um trabalho entra no nosso estúdio, demoramos algum tempo para avaliar a sua condição, considerando como uma moldura pode não apenas apresentar um trabalho de forma mais eficaz, mas também protegê-lo contra danos e futura degradação. Também é importante considerar onde será exibida a obra: permanecerá no mesmo local por muitos anos, estará numa casa ou galeria ou será necessário viajar? Todas estas primeiras perguntas vão orientar-nos na escolha da moldura certa.

Seja sensível à época – o conhecimento do passado de uma obra pode ser um guia de design útil

Ao emoldurar uma obra, dedico tempo para pesquisar a sua história, analisando como esta foi emoldurada no passado – considerando a contribuição de galeristas, curadores e os próprios artistas. Em conjunto com esta pesquisa de arquivo, é vital sair também e ver exposições diferentes, que podem ser um excelente guia para pendurar trabalhos que vão desde Old Masters a peças contemporâneas.

Molduras originais podem ser recuperadas

Ocasionalmente, tenho trabalhos que, por razões estéticas ou históricas, precisam permanecer na sua moldura original. Nesses casos, é importante verificar se a moldura antiga é segura e atualizá-la onde pudermos. Geralmente há muito pode ser feito para melhorar a qualidade e a longevidade.

A localização de uma obra de arte pode ser tão importante quanto a sua moldura

Quando um trabalho entra no nosso estúdio, entra num ambiente “seguro”, com humidade e temperatura perfeitamente controladas – algo que é uma consideração especialmente importante para os trabalhos em papel com os quais lidamos. É claro que as casas dos clientes – e até mesmo os museus e galerias de arte – não são sempre tão regulamentadas. Para aqueles que se preocupam em criar o ambiente certo para obras de arte, é possível solicitar uma avaliação especializada dos níveis de UV e humidade.

Use molduras para criar um ambiente artificial

Quando um trabalho é exibido em condições ambientais menos ideais – como locais particularmente húmidos, ou com altos níveis de luz – a moldura pode ser usada para regular e combater condições externas, ou mesmo para criar um microclima específico.

Escolha o vidro com cuidado

Por vezes, passamos mais tempo a pensar sobre a escolha do envidraçamento do que sobre o design da própria moldura. Ao escolher o vidro mais adequado para cobrir uma, há cinco coisas importantes a considerar:

O número um – e talvez o mais importante – é o filtro UV: o envidraçamento pode ser usado para proteger os trabalhos desta luz que pode causar o desbotamento da cor. Dois: também é importante escolher um material pouco reflexivo que não interfira na superfície do trabalho quando ele for exibido. A segurança também deve ser uma preocupação – idealmente, o material na moldura deve permitir que o trabalho artístico seja enviado e manuseado com risco mínimo de quebra. A quarta consideração é o peso: alguns materiais podem tornar uma moldura incrivelmente pesada, mas há um acrílico que usamos que reduz o peso em 50%. Finalmente, o custo será refletido por estas escolhas e depende das prioridades da obra de arte e do cliente.

Não tema um desafio – uma moldura convencional nem sempre é a resposta

Uma moldura convencional não é adequada para todas as obras: no passado, criámos caixas de luz personalizadas para exibir os stencils de Banksy e criámos soluções criativas para os projetos mais complexos.

As esculturas também merecem uma proteção

Enquanto um pedestal pode ser uma base branca simples, tentamos produzir peças que trabalham com a escultura e a destacam como um trabalho de Liz Neal que exibimos na coleção particular de John Jones. Contudo, também é importante considerar será instalada a escultura e o que será exibido ao lado.

Nem sempre é necessária uma moldura

Nunca receamos dizer quando um trabalho não precisa de uma moldura – é algo que acontece bastantes vezes. No nosso showroom da John Jones, já tivemos uma pintura sem moldura. No entanto, fizemos a maca para a peça, trabalhando com o artista desde o início para fazer um painel que era a profundidade certa, forma, e que assentou bem na parede. Podemos emoldurá-lo um dia para protegê-lo, mas certamente não é necessário do ponto de vista visual.

Uma boa moldura pode transformar um trabalho

Uma boa moldura pode mudar completamente um trabalho. Ambicionamos sempre que o resultado do projeto ofereça o que chamamos de “os três”. Quando vemos pela primeira vez um trabalho que foi emoldurado, devemos ser imediatamente atraídos para a própria imagem. De seguida, o olhar deve focar-se na moldura e, finalmente – para fazer uma conexão com o objeto na sua totalidade. Se existir uma leve imperfeição na moldura ou um leve desequilíbrio na cor, isto vai distrair-nos do prazer da imagem. É tudo uma questão de harmonia.

 

Fonte: Christie’s 

Check Also

Cinema ao ar livre em Oeiras

A Fábrica da Pólvora acolhe mais um ciclo de cinema ao ar livre até ao ...