Portugal no 6º lugar do top mundial para investir em imobiliário

Portugal-no-61-lugar-do-top-mundial-para-investir-em-imobiliario_fullview (1)
Em Julho deste ano, Portugal continua no Top 10 dos destinos mundiais mais atractivos para investir em imobiliário. Em Abril ocupava o 2º lugar e em Julho caiu para o 6º, depois de Junho estar na quarta posição do Ranking Mundial.
Segundo o TheMoveChannel, o principal site independente de imobiliário internacional, que avalia mensalmente o interesse a nível mundial dos investidores, a votação recente do Reino Unido para deixar a União Europeia teve como consequência o enfraquecimento tanto da libra como do euro em relação ao dólar norte-americano. Apesar disso, os investidores internacionais ainda se recusaram a ser dissuadidos do sonho americano e de comprarem imobiliário nos Estados Unidos da América (EUA). Daí, que este mês, o primeiro lugar é ocupado pelos EUA seguido pela Espanha. De salientar que a Espanha ocupava o 1º lugar em Junho e os EUA o 2º e a troca aconteceu em Julho.
“O mercado residencial da América continua a desfrutar da valorização do capital, alimentado por baixas taxas de hipoteca e acompanhado pela estabilidade e crescimento do emprego”, explica Dan Johnson, director do TheMoveChannel.com. O responsável adianta ainda que “os investidores estão, portanto, voltando para os mercados económicos com altos retornos, como Detroit e Florida. Os imóveis comerciais em Nova York são também um importante impulsionador do interesse dos investidores, graças ao crescimento da economia do país”.
Europa ainda não perdeu o seu poder
Apesar da saída do Reino Unido da União Europeia os investidores não perderam o apetite para o sector imobiliário da Europa. Mesmo com a descida da Espanha para o segundo lugar, Portugal, Itália e França continuam também entre os 10 destinos mais populares em Julho. Mas não são só estes quatro países europeus que interessam aos investidores.
A Alemanha atinge pela primeira vez o 5º lugar e a Grécia voltou a cativar o mercado e subiu cinco posições no ranking, ocupando em Julho a 9ª posição. De realçar a entrada da Bulgária e Chipre no Top 15.
Dan Johnson salienta que “o facto do euro estar relativamente fraco, significa que o imobiliário europeu continua a ser muito atraente para os compradores internacionais, quer de fora da UE ou no Reino Unido. Os valores crescentes em Espanha e Portugal, as baixas taxas de hipoteca na França e o apelo ao lifestyle atemporal da Itália ainda continuam a atrair investidores, enquanto a economia crescente da Alemanha e os baixos preços da Grécia significam que a propriedade é um bom valor em ambos os países. Sete dos 10 principais destinos de Julho estão na Europa, prova de que o continente não perdeu nada do seu poder “.
Fora da Europa, a procura por bens imobiliários no Dubai continua forte, com os Emirados Árabes Unidos a se moverem para cima e para baixo dentro Top 10.
As Filipinas têm sido outra estrela em ascensão de 2016, com o país a reentrar no top 5 destinos em julho. Esta é a terceira vez que as ilhas têm aparecido no Top 10 deste ano.
Fonte: http://www.diarioimobiliario.pt/

Fale connosco!

Será um privilégio esclarecer todas as suas dúvidas

PUBLICAÇÕES RECENTES NO INSTAGRAM: